CASERO [FOTOS SITE] 2.jpg

Serra da Mantiqueira

A Serra da Mantiqueira é montanha fértil, que tem tempo e espaço definidos pelo curso das águas. É a Serra que chora, é a montanha que goteja.  

 

Desta terra fértil brota também o imaginário dos artistas que se refugiam na montanha.  É uma experiência mediada pela abundância de cores e formas, de espécie de fauna e flora, de tradições compartilhadas por relatos orais e pelas festas, comemorações e festejos de uma comunidade que circula em um território onde o tempo se dilui no movimento das águas e desemboca nos vales e rios. 

AMANTIKIR, em tupi-guarani significa A Serra que Chora, devido a quantidade de nascentes de águas que brotam por toda a região. 

 

Conta a lenda que, em tempos idos, uma índia da tribo Tupy apaixonou-se perdidamente pelo Sol e passava os dias a banhar-se na sua luz. O Sol, o Guerreiro do Cocar de Fogo, também apaixonado pela índia, passava dias e noites no céu para ficar perto da sua amada, não deixando que a paz da noite serenasse a Terra. Os pastos se incendiavam, a capoeira secava e ferviam os lamaçais. A Lua, com ciúme da mulher que roubou-lhe a atenção do Sol, foi queixar-se a Tupã e este ergueu um enorme paredão para esconder do Sol sua enamorada. A índia, impedida de ver seu amado, verteu rios de lágrimas, torrentes de água. 

 

E pelas águas, a montanha foi chamada de AMANTIKIR 

 

[amantikir: original do Tupi, junção das palavras: amana = chuva, água da chuva;

e tykyra = gota, pingo] 

Parque Nacional de Itatiaia

O Parque Nacional de Itatiaia faz parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, reconhecida pela UNESCO, e também está classificado pelo Ministério do Meio Ambiente como área de prioridade extremamente alta para a conservação da biodiversidade. Inaugurado em 1937, o Parque é o mais antigo do país.

www.icmbio.gov.br/parnaitatiaia